Entrevista na TV Jovem Pan

Cada vez mais habituados com o uso excessivo da internet e dos jogos eletrônicos, os jovens estariam desacostumados a ler livros. Para falar sobre esta situação e como a leitura pode rivalizar com o ambiente virtual, Patrícia Rizzo recebeu o escritor Luis Eduardo Matta nos estúdios da Jovem Pan Online, em São Paulo. A entrevista foi transmitida ao vivo em 30 de janeiro de 2012, dia em que boa parte dos alunos de escolas públicas e particulares voltavam às aulas após o fim das férias de verão.

O VÉU no Skoob

O VÉU está na rede social de leitores SKOOB sendo lido e resenhado. Visite, leia e faça você também os seus comentários. É só clicar na imagem acima ou aqui.

Encontro Literário dos Skoobers no site Marcia Peltier

A blogosfera e O VÉU

A partir deste segundo semestre de 2010, vem aumentando o destaque dado pela blogosfera literária à obra de Luis Eduardo Matta.  Um dos seus livros mais comentados tem sido O VÉU, que já recebeu algumas resenhas positivas.

Selecionamos duas delas, publicadas recentemente. A primeira, foi ao ar no dia 26 de agosto no blog Nanie’s World, de Nauane Dias — que já havia, em julho, comentado outro livro do escritor, 120 HORAS —, e pode ser lida aqui. A segunda saiu em 3 de setembro no blog Mundo sobre Linhas, comandado por Betinha Faustino e está disponível aqui.

Além disso, o Nanie’s World fez uma promoção com um exemplar de O VÉU. O resultado será divulgado no dia 16 de setmebro.

Todas essas iniciativas são uma amostra do crescente interesse dos leitores pela nova literatura brasileira, um fenômeno que tende a se intensificar nos próximos anos.

Entrevista de Luis Eduardo Matta para a Fada dos Livros

O blog literário Fada dos Livros, sediado no Japão,  acaba de publicar uma entrevista com Luis Eduardo Matta. Entre os assuntos abordados, como o processo de criação literária, as dificuldades de publicar um livro no Brasil, literatura juvenil e o thriller O VÉU. Segue um trecho:

FADA DOS LIVROS – No seu livro “O Véu”, você faz uma descrição rica em detalhes sobre obras de artes e a arquitetura e decoração dos ambientes. Esse outro tipo de arte te encanta também?

LUIS EDUARDO MATTA – Praticamente todo tipo de arte me encanta. Na realidade, eu procuro recriar a realidade nas minhas histórias e, então, me esforço para aprender sobre lugares e estilos a fim de reproduzi-los adequadamente. Um escritor na minha linha não pode se dar o luxo de ter preconceitos e deve pesquisar sobre tudo. Inclusive, decoração, arte, moda, etc.

A íntegra da entrevista pode ser lida diretamente neste endereço.

E quem quiser conferir a resenha que a Fada dos Livros escreveu sobre O VÉU, é só clicar aqui.

Luis Eduardo Matta na Bienal Internacional do Livro 2010

Luis Eduardo Matta aborda tema “literatura infantil e juvenil” na 21ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo.

A convite da Associação de Escritores e Ilustradores de Literatura Infantil e Juvenil (AEILIJ), Luis Eduardo Matta participará de um bate-papo sobre literatura infantil e juvenil, na 21ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo.

Ao lado da escritora Ana Cristina Melo, Matta receberá jovens leitores neste no domingo (15/8), a partir das 11 horas, no estande Coletivo da CBL (ruas N 42 e O 43).

Autor da Primavera Editorial, Luis Eduardo Matta – um dos expoentes brasileiros do romance de suspense não policial – é signatário do “Manifesto Silvestre” em favor da literatura brasileira de entretenimento; um alicerce para a defesa da criação de uma literatura acessível, menos elitizada.

Para ler o texto completo acesse o blog Versão Cultural.

Leituras da História entrevista Luis Eduardo Matta

A edição 31 da revista Leituras da História, que chegou às bancas no dia 20 de junho de 2010, traz uma entrevista de Luis Eduardo Matta dada ao escritor e jornalista Sérgio Pereira Couto. A conversa abordou vários temas, como religião, terrorismo, geopolítica e literatura, com destaque para o thriller O VÉU. Eis um trecho:

LDH – Qual a sua opinião sobre a questão do terrorismo islâmico e suas repercussões na história contemporânea?
LEM
– O terrorismo não é islâmico. O terrorismo é obra de pessoas desequilibradas que usam o islamismo para referendar e dar sentido à sua loucura. Os textos religiosos – todos eles – até pela sua subjetividade, estão sujeitos às mais diversas interpretações. Acredito que é cedo para avaliar a extensão dos estragos que essas ações causaram no mundo, já que se trata de algo relativamente recente no nosso contexto histórico: sua difusão acentuou-se somente a partir da década de 1970.

A íntegra da entrevista está disponível na página da revista que pode ser acessada neste endereço.