O VÉU no Montbläat

Vale a pena ler O VÉU

Maria Helena Whately (*)

A literatura brasileira não tem tradição de romance policial nem de thriller. E poucos são os escritores que se aventuram por este campo.

Luis Eduardo Matta, 34 nos, é um deles. E nos maravilha com O Véu, imperdível thriller brasileiro, que nada fica a dever aos congêneres estrangeiros. São 525 páginas do mais puro suspense, cada uma provocando expectativas no leitor. Matta dosa, com maestria, a extensão e o conteúdo dos capítulos, sempre recheados de sobressaltos.

A trama de O Véu transita pelo Brasil, Europa e Irã, situando-se entre as artes plásticas, o terrorismo e as turbulências políticas. O suspense tem início com o assassinato do jovem pintor Lourenço Monte Mor, em sua residência em Maricá (RJ). Estaria sua morte ligada a “O Véu”, tela a óleo, onde Lourenço retrata uma mulher seminua usando o véu islâmico, afronta à religião? A intriga, o terror e a morte acompanham a tela, atingindo quem dela se aproxima.

Não deixem de caminhar pelas 525 páginas de O Véu, que Luis Eduardo Matta consegue, da primeira à última, manter eletrizadas.

(*) Especial para o Montbläat Nº 346 – 18 de junho de 2010.

Anúncios

Deixe um comentário

Nenhum comentário ainda.

Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s