O VÉU no Montbläat

Vale a pena ler O VÉU

Maria Helena Whately (*)

A literatura brasileira não tem tradição de romance policial nem de thriller. E poucos são os escritores que se aventuram por este campo.

Luis Eduardo Matta, 34 nos, é um deles. E nos maravilha com O Véu, imperdível thriller brasileiro, que nada fica a dever aos congêneres estrangeiros. São 525 páginas do mais puro suspense, cada uma provocando expectativas no leitor. Matta dosa, com maestria, a extensão e o conteúdo dos capítulos, sempre recheados de sobressaltos.

A trama de O Véu transita pelo Brasil, Europa e Irã, situando-se entre as artes plásticas, o terrorismo e as turbulências políticas. O suspense tem início com o assassinato do jovem pintor Lourenço Monte Mor, em sua residência em Maricá (RJ). Estaria sua morte ligada a “O Véu”, tela a óleo, onde Lourenço retrata uma mulher seminua usando o véu islâmico, afronta à religião? A intriga, o terror e a morte acompanham a tela, atingindo quem dela se aproxima.

Não deixem de caminhar pelas 525 páginas de O Véu, que Luis Eduardo Matta consegue, da primeira à última, manter eletrizadas.

(*) Especial para o Montbläat Nº 346 – 18 de junho de 2010.

Deixe um comentário

Nenhum comentário ainda.

Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s